A Criança e o Jogo – Piaget

Piaget caracteriza os jogos em três grandes tipos de estruturas: jogos de exercício, simbólico e de regras.

Jogo de exercício (0-2 anos): A principal característica deste estágio, que Piaget classifica como período sensório-motor, é obter a satisfação de suas necessidades. Com a ampliação dos esquemas, a criança torna-se cada vez mais consciente de suas potencialidades, colocando em acção um conjunto de condutas, sem modificar as estruturas, onde as acções ficam focas apenas em atingir os seus objectivos maiores que é a prazer. Este jogo é o primeiro a aparecer na criança, mas também pode envolver as funções superiores de pensamento, ou seja, estará presente em todos os estágios da nossa vida, inclusive adulta, pois o prazer deve estar sempre presente em tudo que fazemos.

Jogo simbólico (2-6 anos): Segundo Piaget, estes jogos fazem parte da fase pré-operatória, onde a criança, além do prazer, começa a utilizar a simbologia. A função simbólica já está estruturada e começa a fazer imagens mentais, já domina a linguagem falada. A criança tem a possibilidade de vivenciar aspectos da realidade, muitas vezes difícil de elaborar.

Jogo de regras (+ 7): De acordo com Piaget, este jogo está presente no período operatório concreto – a criança aprende a lidar com delimitações no espaço, no tempo, o que pode e o que não pode fazer. Ao invés de símbolo, a regra supõe relações sociais, visto que a regra é imposta pelo grupo e sua falta significa ficar de fora do jogo.

A Criança e o Jogo

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.